Timidez – defeito ou parte de quem você é?

timidez

Na última semana e nessa não tivemos/teremos Apanhados da semana por motivos de: não consegui reunir coisas suficientes 🙂 Mas logo que isso acontecer teremos mais post da categoria o/

Hoje iremos falar (sim, iremos, eu e você) sobre uma realidade que tenho certeza de que não é só minha, mas de muitas outras pessoas também. Sim, eu estou falando de ser tímido.

Como lidar com uma coisa que muitas vezes atrapalha a nossa vida, mas que também pode não ser tão ruim quanto você pensa? Vamos começar? 🙂 (Só avisando que isso não será nenhum post de auto-ajuda do tipo “Como se livrar da timidez” ou “Como deixar de ser tímida/o”. Pelo contrário, quero mostrar que ela pode ser muito mais do que isso)

Bom, primeiramente, de onde surgiu a ideia desse post? Por um outro do blog Janela de memórias, intitulado A Internet a favor dos tímidos. Vocês não fazem ideia do quanto eu me identifiquei com esse post haha

Já este aqui pode não ter um rumo muito bem definido, mas espero que sirva pelo menos como uma conversa de pessoa tímida para pessoa tímida. Eu e você. Combinado?

Porque, sim, eu me reconheço como uma pessoa tímida e sei muito bem que isso não é de agora. Desde criança sou assim, é uma coisa que nasceu comigo e, poderia até dizer, que faz parte da minha personalidade, do jeito que eu sou.

E claro que as coisas eram muito mais difíceis antes da internet chegar e mudar tudo (literalmente).

ilustraçãotimidez

Bom, para começar, devo dizer que nunca fui daquelas pessoas que puxava assunto com qualquer outra facilmente e que conhecia todo mundo na escola (pelo contrário). Porém, para ser bem sincera, eu nunca me importei muito com isso. Depois que tive alguns problemas com amizades no ensino fundamental, hoje eu percebo que amizades, amizades mesmo (da pessoa realmente te conhecer, saber seus gostos, estar aberta aos seus problemas etc) são poucas e não vejo nenhum problema nisso.

Mas há pessoas que se sentem incomodadas, que gostariam de parecer/ser mais simpáticas com as outras, que gostariam de amenizar esse “impasse” que muitas vezes se mostra a timidez. Que gostariam de se permitir ser mais abertas. E aí que vem uma grande questão: É possível deixar de ser tímido?

Não diria que é impossível. É um pouco difícil? Sim. Porém existem várias maneiras de amenizá-la, disso eu tenho certeza. Em muitos casos, isso depende muito mais de um esforço da pessoa do que de qualquer outra coisa. Em deixar um pouco de lado o que as pessoas possivelmente podem pensar e manter em mente o que tudo isso pode trazer de bom para você. Novas amizades? Pessoas com quem se identifique? A abertura de outras pessoas como você? A sensação de poder se sentir você mesma? (Uma exceção – que na verdade não se enquadra nem em timidez – seria o da social anxiety, que vocês já me viram e continuarão vendo comentar por aqui, mas isso é assunto para outro post).

É meio que um buraco sem saída, um risco a se correr? Sim.

Mas muitas outras coisas na vida também são.

São raras as oportunidades que as pessoas tímidas vivenciam de realmente poderem dizer o que se passa na cabeça delas ou de fazerem as coisas fluírem com maior facilidade. Apesar disso, nada impede que ela se aceite do jeito que é. Aliás, acredito que a aceitação própria seja a chave para ambos os casos nessa situação. Afinal, como mudar a maneira como se comporta sem reconhecer que ela existe em primeiro lugar? E como continuar vivendo assim sem realmente se aceitar do jeitinho que é?

Eu, por exemplo, não me importo mais tanto em ser tímida. Mas isso talvez seja porque eu consegui amenizar essa característica minha. Ela não sumiu de mim totalmente e, justamente por isso, eu acho que ela sempre fará parte de mim. E o que eu fiz então? Eu me aceitei dessa maneira.

Eu não tenho (mais) vergonha de fazer uma pergunta na sala de aula. Eu não tenho (mais) vergonha de me abrir com os meus amigos mais íntimos (Coisas essas que consegui superar lidando com a minha timidez). Eu ainda não gosto de falar em público, mas sei que consigo fazer isso quando necessário (talvez não seja “a melhor”, mas sei que é o meu melhor). Ainda não sou daquelas pessoas que consegue puxar certos assuntos facilmente, mas, em compensação, tento deixar claro às pessoas mais próximas de mim que eu sempre estarei lá para o que elas precisarem.

Entendem o que eu quero dizer? Entendem a diferença entre ser tímido por saber lidar com a timidez e ser tímido por “falta de escolha”?

Às vezes, ser tímido nos ajuda a pensar melhor nas nossas ações ou próprios pensamentos antes de dizer alguma coisa (o problema está quando isso é excessivo). Não estou dizendo que as pessoas mais sociáveis digam tudo da boca para fora, mas sim, que elas podem acabar sendo mais suscetíveis a isso.

Ser tímido pode nos tornar mais misteriosos ou chatos na visão de algumas pessoas, mas também pode ser o fato atrativo para que outras venham nos conhecer.

Ser tímido pode fazer parte da gente e não necessariamente ser algo ruim.

Também não quero dizer que todos os tímidos deveriam fazer o mesmo que eu. Sei muito bem que essa decisão cabe a cada um. Mas posso dizer que a mudança é possível sim.

Se existe saída para os tímidos? Acredito que sim, a internet está aí para isso (desde que ela não seja a única saída), porém eu ainda prefiro levar em conta que a própria aceitação ou o desejo maior de mudança seja mais poderoso do que qualquer outra coisa.

A escolha é sua. Nunca tenha medo de seguir o caminho que (mais) deseja.

F. (uma garota tímida)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: