Sobre o monstro dentro de cada um de nós

(Clique no post para ver a imagem // Fonte // Anime: Kyoukai no kanata)

Eu sei, você sabe, ele vive dentro de cada um de nós. Às vezes, o poder dele é mais forte, às vezes, mais fraco.

Às vezes, ele se esconde. Às vezes, ele ataca com força total.

Às vezes, ele nos dá umas cutucadas que, mesmo sendo pequenas e algumas pessoas não percebendo, vai enchendo a gente de buracos até que não aguentemos mais…

“Será que essa roupa fica bem em mim?”

Só está fazendo você parecer mais gorda.

Está fora de moda.

Isso não combina com você.

“Mas eu gostei dela, e acho que ficou bem em mim”

Não importa, nada disso importa. Nada disso está acima da moda e do que as pessoas irão achar.

“O que as pessoas vão pensar desse meu cabelo?”

Que estúpida, por que você fez isso? Eu gostava tanto de como ele era antes…

Você vai mesmo sair assim para o mundo? 

“Será que eu devo fazer isso? Será que não é estranho?”

É estranho.

Parabéns. Você fez tudo errado de novo.

“Talvez eu não devesse fazer todas essas coisas mesmo…”

É difícil de fugir dele, é necessário confessar. Sua presença é contínua, sempre com a gente, desde quando viemos à esse mundo…

Mas nada é impossível.

***

As pessoas geralmente não dão muito valor para isso, mas eu realmente acredito que o maior inimigo que podemos ter somos nós mesmos, acreditem. Assim como nós temos a capacidade de sermos nossos melhores amigos, também podemos ser nossos piores vilões. Você é a pessoa que se conhece melhor, que sempre esteve com você (Soa estranho? Mas é a verdade, não é?). A pessoa que sabe de todos os seus segredos, de todas as suas falhas, de todos os seus micos, de todos os seus erros, de todos os seus momentos de idiotice, lerdeza….

Porém, nós também somos os que mais conhecemos nossas qualidades, no que somos bons, o que gostamos de fazer. Nossos gostos, nossos desejos, nossos sonhos de vida. E tudo isso nos traz uma perspectiva muito boa de que, afinal, talvez nós possamos conseguir tudo o que queremos.

Assim como várias coisas da nossa vida, cabe a nós decidir qual lado iremos deixar tomar conta. Eu sei, eu sei, mesmo depois de feita essa escolha (que realmente espero que seja a que eu desejo para todos, porque ninguém merece que aquela vozinha chata e irritante tome controle dentro de nós), é bem difícil fazê-la calar a boca.

Acho que o mais essencial é se concentrar. Concentrar-se nas coisas boas, esquecer as coisas ruins (ou aprender com elas, o que é muito mais eficiente). Ao invés de pensar naquele erro estúpido que você cometeu na frente de alguém, por que não pensar nos momentos felizes que você já passou, nas coisas boas que já fez no lugar?

Há aqueles também que aprendem a converter a situação. Que riem de si mesmos, que tornam tudo como se fosse uma brincadeira, mas que veem, também, uma nova tentativa de dar certo a cada dia. É uma possibilidade.

Além disso, pensa aqui comigo: Podemos dizer que grande parte da sociedade já cumpre esse papel de nos julgar, de debochar de nossos erros, de nos colocar para baixo por coisas mínimas que tenhamos feito. Você vai mesmo dar mais esse poder para essas pessoas? Vale mesmo a pena? Ou você prefere deixar esse trabalho para eles e apenas continuar vivendo seus dias ao máximo e sendo feliz?

Às vezes, é muito mais fácil do que a gente imagina…Basta…entrar em acordo consigo mesmo 🙂

Leia também:

Como dar um “cala boca, meu!” nessa voz aí dentro da sua cabeça

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: