Por que temos tanto medo de mudar? 

(Clique no post para ver a imagem / Fonte)

Eu sei, você também tem esse medo, não adianta fingir, não adianta negar, não adianta esconder.

Talvez isso seja uma coisa do ser humano. Talvez.

Por que temos tanto medo de mudar?

Às vezes, nem importa qual o tamanho dela, mas nós temos medo. Temos medo que tudo acabe piorando. Medo de nos decepcionar, mesmo que por uma coisa banal.

Medo de descobrir que aquele shampoo novo não era tão bom quanto o outro. Que a vizinhança da nova casa era, na verdade, muito barulhenta. Que a faculdade dos nossos sonhos não era tão maravilhosa assim. Que aquela pessoa que você achava super previsível agora não se mostra mais tanto assim. (Fala sério, quem um dia acreditou que o ser humano é um ser previsível, em primeiro lugar? Me desculpe, mas espero que você tenha aprendido)

Medo de que as coisas mudem, medo de que fiquemos ultrapassados, medo de que fiquemos “para trás” na vida.

E isso não pode acontecer, não é mesmo?

Será que é por isso que ainda há pessoas que todo ano compram a nova versão do I-phone (seja lá em qual número ele estiver) mesmo que o salário mal dê para fazer aquela compra do mês ou mesmo que o nosso aparelho ainda esteja em plenas condições? Mesmo que, no fundo, não seja nada de mais?

Acho que nós temos tanto medo das coisas não acontecerem como a gente espera que ficamos nos remoendo e sofrendo e nos acanhando antes mesmo da mudança em si ter a oportunidade de acontecer.

Às vezes, as pessoas irão falar sobre uma mudança que houve em você, por menor, por mais boba que ela possa parecer. Às vezes, as pessoas reparam. Tem vezes que elas acham boa, tem vezes que acham ruim e comentam quando você não está por perto. Tem vezes que elas fingem que foi boa só para não agredirem sua própria imagem. Para não parecerem grossas (ou seria verdadeiras?).

Às vezes, essas pessoas são muito queridas para a gente.

Mas não ligue. Afinal, a mudança aconteceu dentro de você não é mesmo?

clouds

(Fonte)

“Seja a mudança que você quer ver nos outros”

O que seria a mudança em nós, então, além de um indicador de nossa personalidade, de nossos desejos, anseios, vontades guardados bem lá no fundo?

Ao mesmo tempo, o que seria de nós sem as mudanças?

E o que seria de nós sem o medo das mudanças dentro de nós?

Porém ninguém disse que esse medo era ruim. Pelo contrário, é ele que instiga e faz com que nós continuemos mudando.

Que nós continuemos andando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: