Estamos deteriorando a saúde espiritual?

(Clique no post para ver a imagem / Fonte – Um muito obrigada a minha amiga Bia por ter deixado eu usar a foto dela para esse post <333 Visitem a página dela para mais imagens lindas como essa *-* E peçam ensaios com ela para ela atualizar a página)

Quando fiz aquele post de dia das crianças (para quem ainda não viu, aqui está), tive a oportunidade de travar uma conversa curta, porém muito interessante com uma das participantes do post (Marisa, se você estiver lendo isso, muito obrigada mais uma vez!), uma professora minha. Ela comentou sobre como os pais hoje em dia estão dando muito mais atenção em suprir as necessidades físicas dos seus filhos do que as necessidades psicológicas, que (acho que nem preciso falar) são tão importantes quanto – se não mais importantes muitas vezes, devo dizer.

E é nesse post que essa conversa me levou. Por que muitos pais mimam suas crianças, cuidam para que estejam sempre “saudáveis”, sendo que ser saudável é muito mais do que não estar doente e acima do peso? Por que muitos se preocupam mais em dar presentes e comprar comida para elas quando, na verdade, talvez o que elas mais precisem seja amor, carinho e atenção?

É um conjunto. Nem tanto de um lado, nem tanto de outro.

Ou seja: Não pense que seu filho é a criança mais feliz do mundo só porque você garante essas coisas para ele. Quando foi a última vez que brincou com ele, que esteve realmente presente? Que repreendeu, que ensinou? Tem certeza que ele não tem nenhum problema que você não está vendo? E a escola, e os amigos dele? Você tem mesmo controle sobre toda a situação?

Quantas vezes você perguntou como foi o dia dele? Essa é uma pergunta simples, mas garanto que faz toda a diferença para nós.

Porém, muito mais do que uma lição de moral para os pais, isso serve para todos nós. Porque, às vezes, nos preocupamos mais com o nosso peso, nossa aparência, nossa beleza do que com o estado de nossa mente. Pode não parecer, mas pela minha experiência, – que, eu sei, não é muita, mas ainda considero válida – essa coisinha que parece tão pequena pode ser um grande fator de mudança na nossa vida, acreditem ou não.

A partir do momento que limpamos a nossa mente de coisas ruins, de pensamentos negativos, de pensamentos que só nos colocam para baixo, tudo na nossa vida adquire uma nova chance de se transformar. Eu sei, parece um livro de autoajuda ou coisa assim, mas é verdade. Não é como dizem: Gentileza gera gentileza? Ou seja, você atrai tudo aquilo que você deseja?

Pensa bem, do que adianta você ter um bom emprego, que garante o seu sustento, uma família unida, uma boa saúde física, sendo que você, lá no fundo, não está satisfeito, pelo contrário, está triste, frustrado (e não há nada de errado nisso, apenas se você mantiver por muito mais tempo!), com o rumo que as coisas estão tomando?

Não tenha medo de mudar. Não tenha medo de manter em dia a sua saúde espiritual, de ter um tempo para si mesmo, de silenciar seus pensamentos, de garantir que aqui dentro tudo está funcionando direitinho também.

Qual é, estamos no natal, então acho que é um ótimo momento para pensar sobre isso. Mas também não só essa época de final de ano e ceia de natal se mostra como oportunidade para pensar sobre isso – que fique bem claro.

Este post é um aviso, mas, para você, pode ser uma chance de mudar as coisas, de começar novamente.De cuidar da sua saúde espiritual. E dos que estão a sua volta também.

Não deixe que a rotina o engula, não se deixe levar pelo mar que é a vida. Se encontre. Você pode estar precisando de ajuda, de atenção.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: